O sistema de esgotamento sanitário reflete na qualidade de vida da população e melhora significativamente a saúde pública. A implantação do complexo de coleta e tratamento do esgoto sanitário, que inclui a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) dos Balneários, no Majorca, prevê investimentos de R$ 75 milhões e é uma das obras mais aguardadas de São Francisco do Sul.
 
Quando estiver concluída, a ETE vai colocar em operação a rede de coleta que será construída em paralelo. A implantação do sistema do Majorca faz parte da primeira etapa do sistema de coleta e tratamento de esgoto, que visa levar mais qualidade de vida e saúde para a cidade. Para o prefeito Renato Gama Lobo, a implantação da rede de coleta e tratamento de esgoto vai refletir positivamente em vários aspectos. “Esta obra é aguardada há anos pela população  francisquense e, além, de ser importante para o turismo em nossa cidade, a estruturação da ETE trará benefícios à saúde. Especialistas estimam que a cada R$ 1 investido em saneamento, o sistema de saúde economiza em torno de R$ 4 para tratar doenças em decorrência da falta de tratamento de esgoto”.
 
Com a estação, todo o volume de esgoto in natura daquela região que hoje é despejado nos rios e praias – mais de 5 milhões de litros por dia em baixa temporada e mais de 10 milhões durante a alta temporada – terão a destinação e tratamento correto. Outro benefício do sistema será a desobstrução das redes de drenagem que hoje recebe efluentes não tratados e ligações clandestinas de esgoto. A concessionária vai gerar diversos empregos diretos e indiretos com a implantação e tem o compromisso de priorizar a comunidade local. 
 
Thais Florest Gallina, diretora executiva da Águas de São Francisco do Sul, explica que  o projeto da ETE foi concebido pelo engenheiro civil Pedro Alem Sobrinho, uma das maiores referências em tratamento de esgoto do país. A concepção do sistema total para São Francisco do Sul abrange quatro estações: a do Majorca, para tratar da região das praias; uma para a região central; uma para o Ervino; e outra para a Vila da Glória. Thais enfatiza que a estação do Majorca será construída com o que existe de melhor em tecnologia para o tratamento de esgoto.
 
Para a realização das obras da rede de esgoto, a concessionária pede a compreensão dos moradores e turistas de São Francisco do sul para que fiquem atentos aos desvios. “Como são obras que prevêem valas profundas,  vão ocorrer alterações no trânsito. A construção, no entanto, vai causar impactos positivos no meio ambiente da ilha, pois o tratamento de esgoto é fundamental para a preservação do meio ambiente, rios e mananciais”, esclarece Matheus Felipe Silva, coordenador de operações da Águas de São Francisco do Sul.
 
Cronograma
 
O cronograma das obras na ETE dos Balneários prevê a conclusão do primeiro módulo (que inclui gradeamento de entrada, casa de bombas, administração, subestação, entre outros) em até 18 meses. Inicialmente será feita a aceleração de recalque do terreno para evitar problemas futuros como adensamento. Deverão ser contratados 50 trabalhadores locais para tocar a obra. A conclusão do sistema de saneamento dos Balneários, que prevê a instalação de 11 elevatórias e a cobertura de 100% da rede, está prevista para ocorrer até 2022. Os sistemas de saneamento do Centro, do Ervino e do Continente estão em fase de licenciamento.