Desde que assumiu os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município, em 2015, a Águas de São Francisco do Sul realizou uma séria de melhorias para a modernização, ampliação, tratamento e distribuição de água, com um investimento total de R$ 57,7, milhões. Entre as diferentes ações, a concessionária ampliou a rede de água tratada em 82 quilômetros e promoveu 1.803 novas ligações, além de reduzir o índice de perdas. Em 2019, a empresa fechou o ano com um índice de perdas de 28,7 %, superando a meta contratual que era de chegar a 30,4% no quarto ano da concessão.

Assinado em janeiro de 2015, o contrato da Águas de São Francisco do Sul é o primeiro da Aegea em Santa Catarina, com prazo de 35 anos. Ele prevê investimento total de R$ 220 milhões na implementação de rede de saneamento e universalização do abastecimento de água. Uma das obras mais importantes da concessão já está em andamento é a implantação do sistema de tratamento de esgoto da região das praias. A construção é uma das prioridades da empresa, com foco também em contribuir para a preservação ambiental do município.

A  presidente da Águas de São Francisco do Sul, Reginalva Mureb, explica que  investimento em saneamento básico é, antes de mais nada, uma ação preventiva. “Com a coleta e tratamento de esgoto,  a cidade vai economizar em saúde, preservar o meio ambiente, aumentar a qualidade de vida da população e melhorar a educação das crianças, sem contar com o inegável legado que vai deixar para as futuras gerações”, acrescenta.

De acordo com Fernando Rettore Neto, coordenador de engenharia da Águas de São Francisco do Sul, o volume de obras realizado até o momento corresponde a mais de 73% de toda a estrutura da construção. No Brasil, são poucas as cidades com uma população fixa semelhante a São Francisco do Sul que já possuem ou estão implantando um sistema de tratamento de esgoto.

Com a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), todo o volume de esgoto in natura que hoje é despejado nos rios e praias – mais de 5 milhões de litros por dia em baixa temporada e mais de 10 milhões durante o verão – terão a destinação e tratamento corretos. O coordenador de engenharia da concessionária destaca que já foram concluídas as estruturas de concreto e drenagem e, no momento, estão sendo finalizadas as obras de alvenaria. Ele cita também que 20% dos equipamentos da obra já estão disponíveis para instalação e o restante está em fabricação, com previsão de chegar a São Francisco do Sul até o final de fevereiro.

Além dos investimentos que fazem avançar os serviços de saneamento em São Francisco do Sul, a empresa desenvolveu um amplo processo de governança, cultura organizacional e compliance. “O resultado é uma companhia que vem contribuindo significativamente para resolver um dos maiores desafios brasileiros: a implantação e gestão do saneamento básico nas cidades”, observa o gestor operacional da Águas de São Francisco do Sul Vitor Vilela Aroeira.